5 filmes para todo arquiteto assistir

Por muitas vezes o cinema é interpretado como algo distante da realidade da maior parte da população. Isso acontece por um glamour atribuído à arte, mas o que está por trás da concepção dos filmes é a criação e contação de histórias. São narrativas desenvolvidas com base em uma série de estudos e pesquisas, com estruturação de cenário, figurino, efeitos especiais, tudo concatenado de uma maneira que traga identificação com o público.

Não precisa ser um filme sobre arquitetura para encantar um arquiteto, por exemplo, porque os elementos trazidos nas narrativas e as histórias contadas agregam bagagem e novas perspectivas. Observar as construções, as estruturas, as grandes obras pode ser inspirador, mas assistir um filme onde é contada a história de uma pessoa inovadora, que desenvolveu técnicas diversas para solucionar problemas, ou mesmo histórias simples de pessoas comuns habitando construções projetadas por arquitetos e se relacionando com esses espaços, também pode trazer grandes inspirações para a sua forma de trabalhar, enquanto arquiteto.

Para se inspirar, estudar e se distrair nas horas vagas, especialmente em tempos de pandemia de coronavírus em que não se deve sair de casa, aqui vai uma lista de 5 filmes imperdíveis para arquitetos.


Oscar Niemeyer — A vida é um sopro


Iniciando por uma indicação brasileira, o filme Oscar Niemeyer — A vida é um sopro consiste em um documentário que reconstrói vida e obra de Oscar Niemeyer, arquiteto ícone da Arquitetura Moderna Brasileira. Mente por trás de grandes obras no Brasil e em todo o mundo, Niemeyer narra neste filme toda a sua trajetória, permitindo a apreciação de sua linha de pensamento sobre a sociedade, de seus conhecimentos com a introdução da linha curva na arquitetura brasileira e de novas possibilidades de uso do concreto armado, e uma aproximação com esta grande genialidade. O filme foi lançado em 2007 mas conta com imagens de acervo desde 1998.


Medianeras: Buenos Aires da era do amor virtual


Uma obra sobre estar sozinho mesmo em meio a uma multidão, o filme Medianeras traz uma reflexão sobre uma mistura entre a arquitetura de Buenos Aires e a cultura virtual na vida dos personagens principais. O filme promove reflexões sobre o dia a dia em grandes centros urbanos e sobre como a forma de construção dessas cidades influencia na vida das pessoas. O devaneio é conveniente em um momento onde as pessoas estão deixando de usufruir dos espaços construídos, sem ser suas casas, por conta de medidas de isolamento social. Vale pensar: como a arquitetura pode contribuir para um mundo mais adaptado ao dia a dia de cada pessoa? A humanização é uma tendência que se mostra muito forte na arquitetura e construção civil, e filmes sobre essa temática podem contribuir para a reflexão e aplicação de mudanças para um melhor estilo de vida da população.


The Human Scale


O filme dinamarquês The Human Scale está entre os mais recomendados para serem assistidos por arquitetos, pois se trata de uma reflexão fruto dos estudos de anos do arquiteto e professor Jan Gehl sobre o comportamento humano nas cidades. O modo de vida nas cidades mudou, hoje 50% da população mundial vive em áreas urbanas e até 2050 esse percentual terá aumentado para 80%. Com base nisso, o filme debate questionamentos sobre como as cidades irão se preparar para tamanha demanda, como ficará a nossa mobilidade urbana e sobre o papel dos arquitetos no processo de trazer mais humanidade e qualidade de vida às construções, colocando, novamente, as pessoas no centro do planejamento. O filme é um lançamento de 2012 e foi produzido a partir de dados de pesquisas acadêmicas e de entrevistas com profissionais da arquitetura e urbanismo.


O Homem ao Lado


Filme argentino lançado em 2011, O Homem ao Lado conta a história de um designer industrial que habita a única obra projetada pelo renomado arquiteto Le Corbusier na América Latina. A trama da narrativa gira em torno da convivência humana nas grandes cidades e os problemas decorrentes das aglomerações urbanas, tais como a forma como as pessoas se incomodam com a vista que a sua janela dá para outros lares e até mesmo as relações interpessoais desenvolvidas em função da forma como as casas e habitações são projetadas. O filme traz essa discussão e, de quebra, permite o vislumbre dacasa de Le Corbusier em detalhes, de modo que agrega inspirações para arquitetos de todas as gerações.


Flores Raras


Produção brasileira de 2013, Flores Raras se baseia e reconstrói a história real de uma poetisa americana que se apaixona pela arquiteta brasileira Lota de Macedo Soares, autodidata e uma das responsáveis pelo projeto do Parque do Flamengo, no Rio de Janeiro, maior aterro urbano do mundo. O filme é ambientado na cidade carioca de Petrópolis na década de 50 e 60, coincidindo com o surgimento da Bossa Nova e o período de construção e inauguração de Brasília. Assim, muita história da arquitetura é compartilhada por trás deste drama e da emoção, sendo possível perceber como as disciplinas são integradas e as pessoas fazem parte da história e da arquitetura.


Para conferir outras indicações, separamos este material da Deezen que traz recomendações de obras onde o espectador é convidado a observar mais os cenários, casas, construções, adaptações e cenografia, pensando em como se passa a ambientação dos filmes, como o ambiente agrega para a compreensão da história narrada e como cada detalhe da arquitetura por trás de qualquer filme pode ser analisado e estudado.

Gostou da lista? Se você já assistiu esses filmes, nos procure nas redes sociais e conte para a gente o que achou, e se tiver mais dicas também compartilhe. No blog da SME trazemos tudo que é útil e agregador para o universo da construção civil e da arquitetura, fique de olho!


Sua Maquete Eletrônica Ltda., CNPJ: 29.827.934/0001-83

R. Leopoldo Couto de Magalhães Jr. 1442 Itaim Bibi São Paulo-SP

contato@suamaqueteeletronica.com.br | Tel: (11) 3136-0841 | Whatsapp: (11) 9.8133-0841

Acesse aqui nossos Termos & Condições 

  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • LinkedIn - círculo cinza