A importância dos detalhes e etapas em projetos arquitetônicos

Atualizado: 8 de Out de 2019

Projeto arquitetônico é o conjunto de ideias e informações que vão orientar e embasar o trabalho de todos os envolvidos no processo de construção ou reforma de um imóvel, incluindo a aprovação do projeto com a prefeitura. Dentre essas informações, são incluídas representações gráficas, desenhos técnicos e demais documentos oficiais. Muitos estudantes e profissionais de arquitetura, os efetivos responsáveis pela produção dos projetos arquitetônicos, têm dúvidas quais as principais etapas e aspectos destes projetos. Desde o que analisar na visita ao terreno, até que informações incluir em um projeto de aprovação para a prefeitura, são algumas das dúvidas mais comuns.

Além de entender essas questões, os desenvolvedores de projetos arquitetônicos precisam ter em mente qual o tipo de planta que se pretende desenvolver, sempre focando na qualidade de vida e na funcionalidade do ambiente para quem for usufruir dele. Bons projetos arquitetônicos devem capturar a essência do usuário final, aliando funcionalidade e beleza estética, para tornar o ambiente agradável e prático para quem for viver, trabalhar ou circular por ele.

Desde projetos residenciais, para casas e apartamentos; passando por projetos comerciais, em que haverá circulação de pessoas com a venda de produtos; pelos projetos empresariais, onde se prevê a criação de ambientes de escritório; até projetos institucionais, que são aqueles criados para construção ou reforma de escolas, museus, hospitais e demais obras governamentais. Todos devem passar pelas mãos de arquitetos que vão pensar em cada ambiente, cada sugestão de mobília, formato de portas e janelas, entrada de sol, espaços de circulação, acessibilidade ao empreendimento e aos cômodos para, assim, garantir ao usuário final um resultado encantador, bonito e funcional.

Em todos os tipos de projetos e empreendimentos imobiliários, uma coisa se destaca e oferece um diferencial ao arquiteto: a riqueza de detalhes presente nos desenhos técnicos e nas outras formas de apresentação da ideia - imagens, referências etc. Quanto mais detalhado for o planejamento, mais chances de uma boa execução, entregando um resultado final idêntico ao que foi planejado. Cada vez mais, com as novas tecnologias, o público está mais exigente, e isso requer dos escritórios de arquitetura, construtoras e incorporadoras maior habilidade e capacidade técnica, sem deixar de lado a sensibilidade e a humanidade, afinal, imóveis são construídos para pessoas.

Por isso, neste artigo, vamos falar sobre a importância do detalhamento dos desenhos de um projeto arquitetônico e de que forma isso pode influenciar positivamente nas suas vendas de empreendimentos imobiliários.


Planejamento e etapas de um projeto arquitetônico


Não existe um número exato de etapas para a elaboração de um projeto arquitetônico, mas uma linha de raciocínio lógico orienta todos aqueles que visam a excelência e a riqueza em detalhes, trazendo elementos que devem, essencialmente, ser considerados. O planejamento é fundamental para orientar e gerenciar a execução do projeto, considerando que nele serão previamente analisadas diversas questões envolvidas no empreendimento que, sem um planejamento, poderiam gerar algum transtorno ao chegar na execução e perceber, somente ali, que havia um impeditivo ou barreira. É no planejamento que são previstas questões de viabilidade legal da construção em determinado terreno, são feitas as visitas e medidas no espaço e diversas outras questões, principalmente legais e burocráticas que vão orientar e embasar todo o projeto dali para frente.


# Programa de necessidades


O primeiro desses elementos é o entendimento completo das necessidades e expectativas do cliente com o imóvel que será construído ou reformado, bem como do espaço hábil e viabilidade legal para sua construção. Para isso, a visita ao terreno voltada à realização de estudos prévios e análise minuciosa é essencial, além de entrevistas com as pessoas que irão usufruir da obra ou aquelas que estão envolvidas com o ambiente, caso seja um escritório, por exemplo, onde pessoas irão trabalhar. Este é um passo importante para executar um planejamento adequado exatamente ao que o cliente precisa.


# Levantamento métrico


Durante as visitas ao terreno onde será construído o empreendimento, questões relacionadas a metragem, níveis, condições topográficas e ambientais e orientação solar devem ser analisados e registrados. Nesta etapa, os arquitetos podem prever e até se antecipar a determinados ajustes, decorrentes dessas análises de campo, que precisem ser realizados antes de dar prosseguimento ao projeto.


# Estudo de viabilidade


Há dois documentos complexos que são essenciais no curso de um planejamento e projeto de arquitetura, são eles: o Plano Diretor da cidade em questão, e o Código de Obras. O primeiro define algumas políticas de desenvolvimento do município, impondo algumas regulamentações - como altura máxima de construções na região, taxa de ocupação etc. - para orientar tanto poder público quanto iniciativa privada à forma de construção em espaços urbanos e rurais. Já o Código de Obras é um documento que determina um conjunto de normas técnicas e boas práticas para qualquer tipo de construção no município. O objetivo de estudar e seguir essas normativas é a busca pelo bem-estar e segurança da população, garantindo acessibilidade e conforto.


# Estudo preliminar


Com todas as definições em mente, hora de o arquiteto iniciar os primeiros esboços do que vai ser o imóvel quando construído. Para isso, diversos recursos podem ser utilizados, desde o desenho a mão livre, até a elaboração de maquetes físicas ou eletrônicas para passar a ideia de realismo ao cliente. Este croqui deve ser aprovado por todos os envolvidos para que se possa dar continuidade, então à elaboração do projeto arquitetônico, de fato.


# Anteprojeto


Nesta etapa, são elaboradas as plantas baixas, plantas de cobertura, plantas de cortes, plantas de fachadas, planta de localização do terreno, planta de situação e a maquete 3D final, podendo variar conforme o projeto e suas necessidades específicas. Projetos complementares, como o estrutural, hidrossanitário e elétrico, também devem ser previstos durante a execução do anteprojeto. Neste momento, o cliente deve analisar e aprovar tudo, além de finalizar todas suas sugestões, pois após o anteprojeto, as ações começarão a ser realizadas e o material será avançado para momentos mais burocráticos.


# Projeto legal


Após validação de todo o projeto com equipes parceiras e cliente, o mesmo deve ser enviado para a prefeitura, para fins de liberação legal e aprovação da construção pelas entidades competentes. No projeto legal, as exigências variam de cidade para cidade mas, em geral, é exigido do arquiteto que entregue à prefeitura todos os documentos que explicam e detalham o projeto, desde o programa de necessidades, passando pelos levantamentos feitos no local da obra, pelo estudo preliminar, até o anteprojeto. É importante observar a correção dos documentos entregues mas, se faltar algo, o arquiteto responsável será notificado e deverá proceder com a busca pela documentação novamente.


# Projeto executivo


Nesta etapa final, são definidos todos os materiais e serviços que serão necessários na construção do imóvel, bem como é realizado o orçamento com fornecedores prevendo o custo total da obra. Aqui é dada a largada à obra, em termos de documentações necessárias para sua liberação. Além disso, é de responsabilidade do arquiteto que deseja uma planejamento rico em detalhes providenciar o projeto legal, com as documentações exigidas pela prefeitura para aprovação; e do projeto executivo, que funciona como um roteiro para o canteiro de obras, contendo desenhos técnicos de plantas do imóvel, maquetes tridimensionais, e os próprios materiais a serem usados na obra. Caso haja divergências nas especificações do que os profissionais envolvidos na construção precisam fazer, pode haver necessidade de refazer determinadas instalações, o que acarreta em maior custo e atraso na entrega final.


Benefícios de um projeto rico em detalhes


Com tantos detalhes em que o arquiteto precisa pensar ao elaborar um projeto arquitetônico, podemos deduzir que eles possuem grande importância no resultado final da obra. Os principais benefícios da riqueza em detalhes para quem for usufruir do imóvel são a segurança, o conforto, a estética, o custo e, principalmente, a funcionalidade. A projeção de um espaço de forma funcional desde o início do planejamento é essencial para garantir o sucesso do resultado final. Por fim, a etapa de orçamentos e pesquisa de fornecedores é muito importante para cumprir com o planejado, respeitando o budget do cliente e garantindo que seja gasto exatamente o necessário para a execução do planejado. Com todas as necessidades atendidas e um planejamento financeiro apoiado por quem entende da qualidade dos materiais e prestadores de serviço, o cliente final terá exatamente o resultado que esperava.

Para contribuir no processo criativo dos escritórios de arquitetura que precisam desenvolver projetos ricos em detalhes, alguns recursos tecnológicos estão disponíveis no mercado. A planta humanizada 2D ou 3D, recurso que permite a criação de plantas baixas do imóvel de forma completa, utilizando desenhos com cores, sombras, efeitos de luz, texturas, mobília e objetos diversos e facilitando o entendimento e a visualização do resultado final; a maquete eletrônica, imagem estática de ambientes internos e externos do imóvel; o passeio virtual, que é um vídeo produzido por softwares de projeção 3D do imóvel que será construído; e o tour 360, que promove uma imersão do cliente no seu projeto arquitetônico, demonstrando a ele exatamente o que você vai produzir.

Esses são alguns exemplos de como a tecnologia pode auxiliar no ganho de realismo e detalhamento em projetos arquitetônicos, oferecendo ao cliente uma experiência completa de atendimento de suas necessidades, desde o planejamento, até a construção final da obra. Riqueza de detalhes não pode faltar em um projeto que se propõe a encantar os clientes e proporcionar a eles a melhor experiência imobiliária de suas vidas.


Saiba mais sobre como atribuir realismo a empreendimentos imobiliários no nosso blog!



Sua Maquete Eletrônica Ltda., CNPJ: 29.827.934/0001-83

R. Leopoldo Couto de Magalhães Jr. 1442 Itaim Bibi São Paulo-SP

contato@suamaqueteeletronica.com.br | Tel: (11) 3136-0841 | Whatsapp: (11) 9.8133-0841

Acesse aqui nossos Termos & Condições 

  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • LinkedIn - círculo cinza