Como a arquitetura pode ajudar na saúde e bem estar das pessoas

As pessoas passam, em média, 90% do tempo das suas vidas dentro de ambientes fechados. Parece estranho pensar nisso, porém de casa a pessoa entra em um carro ou veículo de transporte público e se desloca para um escritório onde passa o dia trabalhando. De lá, se desloca para um consultório, ou então para um restaurante, supermercado, academia. Enfim, vive-se dentro de ambientes fechados na maior parte do tempo.


O período da pandemia ressaltou ainda mais essa vivência, privando as pessoas do convívio social físico em escritórios, bares e restaurantes, porém mantendo-as isoladas em seus próprios ambientes fechados ao longo de todo o dia (ou maior parte dele).


Momentos como este trazem a reflexão sobre a importância da arquitetura no desenvolvimento de projetos cada vez mais amigáveis ao meio ambiente, pensando na sustentabilidade, mas também direcionados à saúde e ao bem-estar das pessoas que habitam os ambientes.


O que é a Qualidade do Ar Interno (QAI)


Este é um conceito bastante trabalhando no universo da construção civil por meio das áreas de engenharia, arquitetura e imobiliária. A definição tem relação com a qualidade do ar em ambientes fechados, tanto em termos de taxa de umidade, quanto na análise dos níveis de contaminantes e poluentes que possam eventualmente estar presentes no metro cúbico de ar de cada local.


Para analisar este índice existem diversas ferramentas e processos possíveis, e é essencial realizar este acompanhamento em projetos de arquitetura para prezar pela saúde e bem-estar das pessoas que ali convivem, seja para habitação ou para exercício profissional. Um ar pesado, denso ou repleto de contaminantes pode ocasionar diversos problemas de saúde para as pessoas, como:


  • dores de cabeça;

  • garganta seca ou apresentando irritação e coceira;

  • tontura, náuseas e vômito;

  • fadiga e indisposição;

  • entre tantos outros sintomas.


Do ponto de vista da umidade, não somente ela pode causar problemas em falta, como também em excesso: mofo, ácaro e infiltrações podem provocar sintomas respiratórios, alergias e até mesmo infecções a depender do estágio, o que é um reflexo de falhas no projeto arquitetônico interferindo diretamente na saúde humana.


Onde a arquitetura entra neste cenário


Pode parecer que não há relação, porém é fundamental que os profissionais de arquitetura prevejam em seus projetos condições de sustentabilidade e que facilitem a renovação constante de ar dentro dos ambientes, e a manutenção da temperatura e umidade internas em níveis adequados à saúde humana.


Isso pode ser realizado por meio da definição de aberturas para instalação de janelas e portas, de estruturas zenitais que facilitem a troca de ar e também a entrada da luz natural, e de filtros ou medidores para acompanhamento desses níveis. Outra possibilidade é se atentar para a escolha dos materiais a serem utilizados na construção, a distribuição de plantas pelos ambientes e a seleção das cores da pintura e dos móveis, por exemplo, de modo a contribuir com o resultado final da qualidade do ar interno.


Todos esses itens contribuem também para melhorar a sensação de conforto térmico nos ambientes fechados, o que promove um ganho significativo à saúde e bem-estar das pessoas que ali circulam ou permanecem. O conforto térmico está diretamente relacionado com aspectos como o estresse, com a disposição e com a produtividade, sendo um fator importante com o qual a arquitetura pode contribuir.


A principal forma de endereçar este tipo de contexto é utilizando tapetes e cortinas nos ambientes onde há entrada de luz natural, e também onde há materiais que esquentam ou esfriam muito rapidamente e de forma intensa. Assim o ambiente fica com a temperatura mais amena e o bem-estar fica garantido. Atenção ao posicionamento dos móveis e ao material do qual eles são compostos também pode auxiliar na melhoria do conforto térmico de ambientes, aproveite esta dica!


A escolha por uma residência ou local de trabalho não é somente uma compra simples, mas uma decisão significativa sobre ambientes onde se passará grande parte da vida. Por isso, prezar pela saúde na hora da definição do projeto arquitetônico do seu imóvel deve estar na sua lista de prioridades.


Para acompanhar mais conteúdos como este acesse o blog da Sua Maquete Eletrônica e conheça mais também sobre como a tecnologia pode ajudar em todo este processo.


Sua Maquete Eletrônica Ltda., CNPJ: 29.827.934/0001-83

R. Leopoldo Couto de Magalhães Jr. 1442 Itaim Bibi São Paulo-SP

contato@suamaqueteeletronica.com.br | Tel: (11) 3136-0841 | Whatsapp: (11) 9.8133-0841

Acesse aqui nossos Termos & Condições 

  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • LinkedIn - círculo cinza