Dicas de fotografia para projetos imobiliários

Atualizado: 8 de Out de 2019

O ser humano é um ser social e visual. Nós somos naturalmente atraídos e impulsionados a tomar decisões, nos mais diversos campos da vida, a partir de imagens. É o que diz o estudo “It's All About The Images”, divulgado pela MDG Advertising em 2018. Segundo os pesquisadores da organização, as pessoas conseguem reter apenas 10% de uma informação três dias após terem-na ouvido. Se esta informação estivesse acompanhada de uma imagem, a taxa de recordação passaria para 65%, em média. Os estudiosos da imagem entendem também que dois terços da população declara ter a memória visual como a mais forte das formas de memória, e a maior parte dos consumidores tende a avaliar positivamente marcas que enfatizam mais as imagens do que os textos em suas campanhas de publicidade.

Os profissionais da área de comunicação, principalmente aqueles que mexem com aspectos ligados a redes sociais e marketing digital, já estão antenados nas tendências, e, ainda segundo a pesquisa, já consideram as imagens como o formato mais importante de conteúdo, deixando para trás texto e até mesmo vídeo. As imagens podem ser apresentadas em forma de fotografias ou artes gráficas, por exemplo, e ajudam marcas a venderem mais, seja de forma online ou em lojas físicas. No caso de e-commerce, o estudo da MDG Advertising cita que 67% dos consumidores acreditam que a qualidade da imagem de um produto é muito importante no processo de tomada de decisão pela compra. Isso é presente também nas buscas realizadas em sites como Google, em que o estudo identificou que 60% dos usuários alegam que consideram com mais intensidade contatar um fornecedor que apresenta imagem atrelada às informações da empresa e dados de contato, do que aqueles que não oferecem esse recurso.

Por esses dados, fica evidente que imagens valem muito no mundo dos negócios, e você, profissional da construção civil, deve estar totalmente ciente de que não pode ficar para trás nesta onda da imagem. Por isso, neste artigo, vamos dar algumas dicas de como aproveitar da melhor forma possível o recurso de fotografias e imagens para projetos imobiliários.


Dicas para fotografar projetos imobiliários


Como já vimos, a imagem de um produto é o principal ativo que faz a pessoa comprar. No caso dos imóveis, não é diferente: uma fotografia bem produzida aumenta exponencialmente a visibilidade do imóvel em relação aos concorrentes, bem como o interesse do potencial cliente naquele empreendimento. As imagens devem ser encantadoras e arrebatadoras, entregando ao possível comprador a realidade daquele imóvel.

Para começar, se você não tem essa qualificação e não conta com nenhum fotógrafo na sua equipe, nós recomendamos muito que você contrate um profissional da área para executar as suas demandas de fotografia de imóveis. O ideal é que o fotógrafo contratado seja especializado, ou tenha familiaridade considerável, com o segmento de fotografia de interiores e exteriores. Se você não tiver condições de contratar alguém para isso e optar por delegar a função a alguém da sua equipe, preste muita atenção nas dicas abaixo do que fazer para fotografar projetos imobiliários, pois são elas que vão garantir um bom desempenho e resultado.


#1 Equipamentos


Para entregar um trabalho fotográfico de qualidade, além da técnica e talento do fotógrafo para trabalhar com as luzes (outra dica que vamos aprofundar mais para frente) e com a composição da cena, é essencial contar com equipamentos de qualidade. O que está incluído em um kit de fotografia recomendado para produção de imagens de projetos imobiliários: uma câmera profissional, com baterias extras e cartões de memória; objetivas que são as lentes intercambiáveis da câmera; e um tripé, para ajudar no posicionamento e evitar de o fotógrafo tremer e deixar a foto embaçada ou sem foco. No caso das objetivas, segundo apontado pelo blog especializado Fotografia Mais, o indicado para fotografia de imóveis é utilizar a lente grande angular, que tem variação de distância focal entre 21mm e 35mm. Esta lente garante maior amplitude da imagem capturada, possibilitando melhor visibilidade do ambiente para o cliente. Nós recomendamos também que você e a sua equipe utilizem aplicativos e ferramentas de edição de fotografia, pois com elas é possível ajustar as cores, a luminosidade, realizar cortes e outras finalizações que possam ajudar a mostrar o que aquele ambiente tem de melhor. Para gerar maior valor agregado ao trabalho de fotografia de projetos imobiliários, o uso de drones para captação de imagens aéreas também é uma indicação interessante. A dica é boa mas, antes de usar, lembre-se de que o uso de drone requer autorização mediante a ANAC e treinamento para pilotá-lo.


#2 Luz


Pela etimologia da palavra, fotografia significa desenhar com a luz. Isso diz muito sobre a importância deste recurso para a realização do trabalho. Na fotografia de projetos imobiliários, o ideal é dispor do máximo de luz possível. Fotografar durante o dia, com todas as luzes do imóvel acesas torna o resultado muito mais eficiente. O melhor horário de luz natural que se pode ter é durante a manhã, seguido do fim da tarde, e por último a tarde. Pela manhã, a luz é mais pura e as sombras ficam mais discretas. No fim da tarde, já é possível observar uma luz diferenciada, com o pôr-do-sol, que pode trazer lindas cenas de vista externa, por exemplo, mas com muito mais incidência de sombras, que podem interferir no trabalho de fotografia requerendo maior atenção. Durante a tarde, a luz do Sol é mais chapada e dura, interferindo nas cores da fotografia e deixando-as mais lavadas e sem brilho. Por isso, prefira o período da manhã mas, se não for possível, esteja sempre acompanhado de luzes auxiliares no seu equipamento, para montar o melhor cenário de luminosidade possível.


#3 Roteiro


Os profissionais dedicados à fotografia de projetos imobiliários devem sempre ter em mente que aqueles registros poderão funcionar, em algum momento, como uma visita ao imóvel. Por isso, é muito importante produzir e apresentar as fotos de forma a guiar o potencial cliente pelo empreendimento, mostrando todos os ambientes em uma sequência lógica e destacando os principais pontos fortes do projeto. Aqui, é essencial lembrar do ditado “a primeira imagem é a que fica”. Por isso, selecione o que o imóvel em questão possui de melhor e mais nobre e comece a apresentação das suas fotografias por aquele espaço, seguido dos demais cômodos em ordem de relevância dentro do projeto arquitetônico. Se o ambiente em questão for um apartamento de luxo, por exemplo, comece fotografando a porta de entrada, passando pelo corredor com toda a sua decoração, depois vá para a sala, e em seguida mostre os quartos. Você pode optar por dar sequência apresentando a cozinha e os banheiros, e por fim a sacada ou área externa, se houver. Mostre também a disponibilidade de vagas de garagem, piscina, sauna, cinema e outros espaços que possam existir. Isso será essencial para vender o real valor do empreendimento, e esta é uma sequência que pode ajudar o potencial cliente a visualizar isso e entender o imóvel como se realmente estivesse em uma visita.


#4 Organização do ambiente


Um ponto muito importante que deve ser pensado na hora da produção fotográfica de um imóvel é naquilo que você deseja mostrar e o que não deseja. Por exemplo, se você quer vender um apartamento, não é recomendável que haja roupas jogadas em cima da cama, ou objetos pessoais de possíveis moradores espalhados pela sala. Locais bagunçados ou sujos não são visualmente interessantes quando se trata de venda de imóveis. Eles tiram a atenção do comprador, levando-a para o ambiente desorganizado. Banheiros e cozinhas costumam ser os cômodos decisivos para a compra, sendo imprescindível que recebam uma atenção especial em sua organização e na montagem da foto, transmitindo a sensação de amplitude e limpeza do ambiente. Uma dica legal neste caso é tomar muito cuidado com os espelhos, para que o fotógrafo e seus equipamentos não fiquem visíveis na imagem por meio do reflexo. Além disso, é interessante evitar que haja no banheiro toalhas de banho, produtos de higiene, e na cozinha detergente, louça na pia, coleções pessoais de garrafas, enfim. O ambiente precisa estar o mais limpo e organizado possível no momento da captação das imagens para venda de projetos imobiliários.


#5 Ângulos e Composição


O ângulo e a composição das fotografias correspondem a uma boa parte do resultado final. Cada pessoa possui um olhar sobre o mundo e os ambientes, por isso, é legal que os profissionais da construção civil definam aquele roteiro que mencionamos antes, deixando evidente o que deve ser registrado e como. Neste caso, o fotógrafo irá a campo com uma noção prévia do que precisa registrar. Ao entrar no imóvel, é recomendável não tirar as fotografias com angulação muito vertical, ou seja, de baixo para cima ou de cima para baixo. Isso distorce a realidade do ambiente e pode prejudicar a visualização e o entendimento final do imóvel para o cliente. O que nós mais recomendamos que você faça é se posicionar nos cantos dos cômodos e tirar a foto na horizontal, a partir do seu ângulo de visão, possibilitando que o ambiente seja visto na íntegra e reportando a realidade daquele espaço para quem ainda não o visitou ao vivo. Faça fotos dos mais variados ângulos possíveis, pois o cliente do outro lado da tela terá total curiosidade e interesse em entender o imóvel ao máximo. Registre todos os cômodos, inclusive áreas externas, garagem e a vista que o imóvel proporciona.



Imagens nas redes sociais


O seu escritório de arquitetura ou design, sua construtora ou incorporadora, e até mesmo a sua imobiliária são marcas. Como tais, precisam se portar e se apresentar no universo digital de acordo com a melhor estratégia possível de marketing imobiliário.

As dicas que demos neste artigo também possuem outra aplicação prática, além da fotografia: o desenvolvimento computadorizado de imagens 3D. Detalhes como iluminação e composição de cena, que se originam das fotografias reais, são amplamente aplicados também na criação de projetos imobiliários 3D, como plantas humanizadas, maquetes eletrônicas, passeios virtuais e tours 360, que são altamente recomendados caso o imóvel ainda não esteja construído. E tudo isso é material e conteúdo que você ou a sua equipe de comunicação e marketing podem disponibilizar nas redes sociais e nos seus diversos pontos de contato digitais e offline com os seus clientes.

Para se ter uma ideia dos reflexos do uso de imagens e fotografias nas redes sociais, o estudo “It’s All About The Images”, da MDG Advertising, sobre o qual falamos anteriormente neste artigo, aponta que posts com imagens relevantes impactam 94% mais usuários do que aqueles com outros formatos. O estudo mostra ainda que, no Facebook, principal rede social da atualidade por ser a que possui maior número de usuários ativos, há um engajamento 20% maior quando os posts possuem imagens do que com vídeos, e 352% maior com imagens do que com links.


Resumindo: imagem é tudo, como diz o título do estudo abordado neste artigo. Aproveite as dicas de fotografia para projetos imobiliários que apresentamos e coloque em prática agora mesmo na sua empresa o uso de imagens atrativas, relevantes e que solucionam a dor do seu potencial cliente. Acesse nosso blog para continuar acompanhando conteúdos como este.

Sua Maquete Eletrônica Ltda., CNPJ: 29.827.934/0001-83

R. Leopoldo Couto de Magalhães Jr. 1442 Itaim Bibi São Paulo-SP

contato@suamaqueteeletronica.com.br | Tel: (11) 3136-0841 | Whatsapp: (11) 9.8133-0841

Acesse aqui nossos Termos & Condições 

  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • LinkedIn - círculo cinza